Pagar as dívidas ou investir o dinheiro? Qual a melhor opção?

2 de março de 2021

Invista em algo diferente

Vem pra Fido »

Precisando de empréstimo?

Vem pra Fido »

Antes de fazer qualquer investimento, é preciso organizar a sua vida financeira.

Veio aquele dinheiro extra, aí você pensa: pagar as dívidas ou investir? Os últimos anos bagunçaram a cabeça de quem estava com essa dúvida. Afinal, a economia foi sacudida, muitas pessoas tiveram que se reinventar no mercado de trabalho. E outras tantas tiveram a renda diminuída devido aos cortes de jornada e salário feitos pelas empresas.

Além disso tudo, ainda teve a inflação aumentando os preços dos bens de consumo e diminuindo o poder de compra dos brasileiros. 

Moral da história, difícil achar alguém cujo bolso passou ileso depois de tantas perdas. Mas aí você recebe um dinheiro extra e fica com a pulga atrás da orelha pensando se é hora de quitar as dívidas ou de pegar esse valor e fazer algum investimento

Continue a leitura e fique atento às nossas dicas sobre o assunto. Neste artigo você vai:

  • Saber como ter controle do seu dinheiro;
  • Refletir sobre o que fazer quando entra um dinheiro extra;
  • Priorize pagar as dívidas caras;
  • Ver quando é recomendado antecipar o pagamento de uma dívida;
  • Descobrir porque não é indicado investir sem antes estar com a vida financeira organizada;
  • Saber como a Fido pode te ajudar.

Tenha controle do seu dinheiro

A economia do país pode até não estar das melhores, mas se a sua vida financeira estiver minimamente controlada, o momento de dificuldade tende a passar de uma forma menos turbulenta. Para isso, é importante que o tomador tenha uma planilha, aplicativo, software, enfim, algo que consiga visualizar o quanto ganha e o quanto (e em que) gasta. Além disso, é necessário planejar as despesas, viver dentro daquilo que a sua renda permite e sempre que possível fazer uma reserva para emergências. Dessa forma, mesmo que o cenário não esteja favorável, o tomador de crédito se sentirá um pouco mais seguro em atravessar o período.

Entrou um dinheiro extra, o que eu faço primeiro?

Você pode ter recebido uma bonificação no trabalho, o 13° salário, vendido algum bem, feito um trabalho extra ou ainda ter ganhado a rescisão salarial por ter sido demitido, por exemplo. A pergunta é: o que eu faço com o dinheiro extra: uso para pagar dívidas ou investir e continuar pagando as prestações dos financiamentos? Em primeiro lugar, é bom saber que tipo de dívidas são essas, o quão caros são os juros e que modalidade de investimento você pretende fazer para assim colocar tudo na balança e ver o que realmente vale a pena.

Dívidas caras devem ser pagas primeiro

Se você tem dívidas no cartão de crédito ou no cheque especial e empréstimos bancários, a sua missão deve ser pagá-las antes de fazer qualquer investimento. Isso porque os juros dessas modalidades são muito altos e deixar as parcelas atrasadas não é nada sadio. Portanto, se você tem como quitar essas pendências com o dinheiro extra, não pense duas vezes e faça.

Vale a pena antecipar o pagamento de prestações de imóvel ou carro?

Caso o seu financiamento imobiliário seja daqueles com juros baixos, de até 4% ao ano, não é vantajoso antecipar parcelas. Em relação aos automóveis, se a compra foi feita por leasing, no qual a antecipação das parcelas não oferece nenhum benefício, fazer isso também não seria uma boa opção. Agora se o seu financiamento não está dentro dessas modalidades apresentadas, é vantajoso pagá-lo o quanto antes.

Não antecipe o pagamento do que não gera benefício

Dívidas de casa como água, luz, internet não oferecem benefícios caso sejam pagas antecipadamente. Por isso, não há razão para fazer isso se o pensamento for de que estará gerando algum tipo de lucro para o seu dinheiro. A exceção pode ser a mensalidade escolar, quando algumas escolas dão descontos para quem opta pelo pagamento das parcelas à vista.

Pague antecipado aquilo que for vantajoso

Agora, se você tem dívidas que oferecem algum tipo de desconto quando pagas com antecipação, não pense duas vezes antes de fazer essa escolha. Até mesmo se o desconto for o de pontualidade, também não deixe de usufruir.

Investir e pagar dívidas ao mesmo tempo não é vantajoso

Pagar dívidas e investir ao mesmo tempo não é aconselhável por causa da taxa de juros. Ou seja, se você coloca o seu dinheiro na poupança ele rende cerca de 0,6% ao mês enquanto os juros do cartão de crédito chegam a 10% no mesmo período. Ou seja, as dívidas precisam ser prioridade na hora de colocar a sua vida financeira em ordem.

Não é hora de correr riscos

Se você ainda está pensando em investir e não quitar as dívidas, temos que lhe informar que os investimentos mais tradicionais não lhe darão um retorno financeiro tão elevado, como já explicamos no tópico anterior. Isso significa que com a rentabilidade menor, o que for gerado no investimento não é suficiente para quitar as dívidas caras. Se você partir para uma modalidade mais agressiva, isso vai gerar riscos, o que não é nada aconselhável neste momento. Você deve pensar em investir para aumentar o seu patrimônio financeiro, porém, faça isso quando estiver com a vida financeira organizada.

A Fido pode te ajudar

Está perdido sem saber por onde começar a organizar a vida financeira? A Fido pode te ajudar. Nós conectamos as pessoas que querem investir em algo diferente com quem precisa de empréstimo justo. Os nossos serviços são indicados para tomadores de empréstimo que querem fugir dos bancos. Entre em contato e conheça as nossas modalidades e os critérios para negociar conosco.

9 conselhos para não estourar o seu teto dos gastos em 2023

Atitudes simples podem ser o início para conseguir equilibrar as contas pessoais e ter um ano tranquilo e equilibrado. Todo o orçamento precisa de um teto de gastos. Essa expressão é muito comum quando se fala em contas públicas, porém é algo que deve ser observado inclusive nas contas familiares. Quer saber como não estourar […]

5 promessas de ano novo que a as pessoas dificilmente cumprem

Mudar a maneira de pensar e agir pode ser fundamental para alcançar êxito nas resoluções de fim de ano. 2023 está batendo na porta e com ele, as promessas de ano novo. Sejam elas, cuidar da saúde, das finanças, viajar, reclamar menos e agradecer mais. Enfim, a lista que se faz é enorme em todas […]

Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de nossa Política de Privacidade e autoriza a Fido a utilizar suas informações de contato para envio de conteúdos.
A Fido existe pra você!
Geralmente, um banco só oferece um bom empréstimo para quem já tem dinheiro, não é mesmo? E quem precisa de uma ajuda nessas horas, encontra dificuldade, taxas escondidas e juros insustentáveis.
Já quem quer investir suas economias, escolhe entre aplicar em renda fixa, com rendimentos baixos, ou enfrenta a alta volatilidade da bolsa.
A Fido nasceu com o propósito de fazer o dinheiro fluir entre as pessoas. Acreditamos que a relação com o dinheiro deve ser equilibrada, com juros justos para quem precisa e rentável para quem investe.
Seja a transformação! Faça parte da comunidade Fido!
Conecte-se com a gente
contato@fido.com.vc
Entre em contato pelo site
Mantenha-se informado
Cadastre-se para receber nossos conteúdos e atualizações por e-mail
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram