Negativado no Serasa? Veja um passo a passo para recuperar seu crédito!

19 de janeiro de 2021

Invista em algo diferente

Vem pra Fido »

Precisando de empréstimo?

Vem pra Fido »

Ficar sem crédito na praça é algo que traz algumas consequências indesejadas. Mas é possível evitar que isso aconteça. Se você está com o nome negativado e tem interesse em descobrir como sair dessa, esse artigo é pra você!

Você está negativado no Serasa, Quod, Boa Vista ou SPC Brasil, e não sabe como fazer para limpar seu nome? Infelizmente, essa também é a encruzilhada de muita gente. Hoje, o Brasil tem cerca de 63 milhões de pessoas “negativadas” nos cadastros de proteção ao crédito - também conhecidos como bancos de dados do cadastro positivo.

Mas pra quem pensa que é o fim da linha, engana-se. Há, sim, muitas formas de retirar o nome desses cadastros, positivá-lo, de modo a retomar todo seu poder de crédito.

Resumo do artigo:

  • Negativado no Serasa: não é o fim da linha;
  • Crédito com nome sujo pode sair caro;
  • Retomar o controle da situação é fundamental.

Um fantasma antigo

É preciso pagar as dívidas”, já dizia Carlos Drummond Andrade em seu Poema da Necessidade. De fato, o tema das dívidas permeia nosso cotidiano há séculos. Não custa lembrar que, logo após a Proclamação da Independência, o Brasil teve de assumir um passivo milionário com a Inglaterra - no famoso Tratado de Paz, Amizade e Aliança (1825).

Mas engana-se quem pensa que isso ficou no passado. Daquele tempo até os dias de hoje, parece que as dívidas não pararam um minuto sequer de perturbar o dia a dia do brasileiro. 

Prova disso é que a cada ano cresce o número de endividados. E isso traz consequências: além de impossibilitar acesso pleno ao crédito, há os danos de ordem psíquica. Pesquisa feita pela The Employer’s Guide to Financial Wellness mostrou que pessoas nessa situação “têm 4 vezes mais chances de ter depressão e 8 vezes mais de não dormir bem”. 

Em tempos de crises, redobre a atenção

É por isso que, mais do que nunca, precisamos estar atentos. Com os cenários de instabilidades trazidos pelas crises globais, nunca sabemos até quando “teremos nossos empregos”. E como o “prevenido vale por dois”, não é demais lembrar que o momento é de redobrar a atenção. Só faça dívidas quando elas forem absolutamente necessárias! 

Você sabe quanto deve?

Mas o primeiro passo para recuperar seu crédito é saber quanto está devendo. Tente listar todas as suas dívidas (deixe de fora aquelas corriqueiras, como aluguel, água, luz…). Num papel, coloque:

  1. o valor original da dívida;
  2. quanto foi pago;
  3. saldo devedor;
  4. quanto paga de juros mensais.

Isso ajudará você a entender melhor qual é sua real situação. Com tudo já “no papel”, será mais fácil partir para as possíveis soluções. Se for preciso, conte com apoio de grupos de ajuda mútua, como os Devedores Anônimos. Eles podem trazer mais luz ao seu problema.

Crédito com nome sujo pode sair caro

Se alguém te oferecer crédito, mesmo você estando “negativado”, isso pode ser muito tentador. Mas há uma pegadinha aí: financeiras que aceitam negativados costumam cobrar um absurdo de juros. Então, aquilo que poderia ser uma “saída”, acaba se tornando uma bola de neve!

Cuidado com falsas promessas: “limpo seu nome”

Outro ponto que precisa ser olhado com atenção é para aquelas pessoas (ou empresas) que prometem limpar seu nome sem que você precise pagar sua dívida. Isso é mentira! A única maneira de voltar ter o nome limpo é pagando a dívida, renegociando diretamente com o credor. Em outras palavras, não há atalhos para sair da dívida.

Retome o controle da situação

Partindo do princípio que você já saiba exatamente o quanto deve (quanto foi pago, saldo devedor atual e os juros que paga mensalmente), o próximo passo a passo deve te ajudar a retomar controle da situação, e você não ficará mais negativado no Serasa, SPC, etc.

1) Pesquise por um crédito pessoal no mercado que ofereça juros menores que os das dívidas que você tem. Mas apenas anote os juros, não contrate nada por enquanto.

2) Acesse plataformas de renegociação de dívidas. Há várias no mercado: BLU 365, Serasa Limpa Nome, Acordocerto, SPC Brasil, etc, e tente a redução dos juros e do saldo devedor.

3) Se conseguir uma redução dos juros para um valor menor que o pesquisado no item 1, ótimo! Se conseguir um desconto no saldo devedor para quitar a dívida, perfeito; nesse caso, precisará fazer um crédito pessoal de juros menores, conforme o item 1.

Negativado no Serasa ou onde for, nunca mais!

Sempre que estiver com dívidas e pensar que elas são “impagáveis”, vale a pena revisitar esse passo a passo que apresentamos acima. Embora saibamos que há dívidas realmente muito pesadas, o fato é que se você não começar a pagá-las elas só ficarão maiores. Então, não há muito o que fazer, exceto dominar os seus gastos e renegociar o que está em aberto.

Se esse artigo foi útil pra você, compartilhe-o com outras pessoas. E lembre-se que na próxima semana traremos mais dicas legais como essa. Até breve!

9 conselhos para não estourar o seu teto dos gastos em 2023

Atitudes simples podem ser o início para conseguir equilibrar as contas pessoais e ter um ano tranquilo e equilibrado. Todo o orçamento precisa de um teto de gastos. Essa expressão é muito comum quando se fala em contas públicas, porém é algo que deve ser observado inclusive nas contas familiares. Quer saber como não estourar […]

5 promessas de ano novo que a as pessoas dificilmente cumprem

Mudar a maneira de pensar e agir pode ser fundamental para alcançar êxito nas resoluções de fim de ano. 2023 está batendo na porta e com ele, as promessas de ano novo. Sejam elas, cuidar da saúde, das finanças, viajar, reclamar menos e agradecer mais. Enfim, a lista que se faz é enorme em todas […]

Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de nossa Política de Privacidade e autoriza a Fido a utilizar suas informações de contato para envio de conteúdos.
A Fido existe pra você!
Geralmente, um banco só oferece um bom empréstimo para quem já tem dinheiro, não é mesmo? E quem precisa de uma ajuda nessas horas, encontra dificuldade, taxas escondidas e juros insustentáveis.
Já quem quer investir suas economias, escolhe entre aplicar em renda fixa, com rendimentos baixos, ou enfrenta a alta volatilidade da bolsa.
A Fido nasceu com o propósito de fazer o dinheiro fluir entre as pessoas. Acreditamos que a relação com o dinheiro deve ser equilibrada, com juros justos para quem precisa e rentável para quem investe.
Seja a transformação! Faça parte da comunidade Fido!
Conecte-se com a gente
contato@fido.com.vc
Entre em contato pelo site
Mantenha-se informado
Cadastre-se para receber nossos conteúdos e atualizações por e-mail
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram