Fim de ano: 5 dicas para não terminar 2022 com dívidas

16 de dezembro de 2022

Invista em algo diferente

Vem pra Fido »

Precisando de empréstimo?

Vem pra Fido »

Controle de gastos e diálogo com a família estão entre as iniciativas que você pode começar para programar melhor seus gastos.

Muita gente tem dificuldade de se controlar e não contrair as famosas dívidas de fim de ano. É muito comum ser seduzido pelas promoções da época ou pela vontade de presentear familiares e amigos, dessa forma, se o planejamento não for bem pensado, quando o ano novo iniciar as contas podem ficar desequilibradas. 

Continue a leitura e confira dicas para não começar 2023 no vermelho. Neste artigo você vai ver:

  • Que é época para controlar os gastos;
  • Como usar melhor o décimo terceiro;
  • A conversa e o planejamento familiar são fundamentais;
  • É preciso focar nas dívidas mais antigas;
  • Como cortar gastos desnecessários;
  • Que pode contar com a Fido.

Período é de alerta para quem não controla os gastos

Com festas e férias se aproximando, os estímulos aos gastos aumentam, assim como a tendência às dívidas de fim de ano. Presentes de Natal, encerramentos, brincadeiras de amigo secreto, confraternizações, festa de Réveillon e viagens de férias podem colocar o orçamento até do consumidor mais controlado em risco. Isso porque os estímulos às compras são tantos que fica difícil se manter no eixo. As famílias que não têm uma vida financeira controlada são as que têm mais chances de contraírem dívidas e começarem o ano novo no vermelho. Mas dicas simples podem ajudar na hora de organizar as contas.

Use o 13º para quitar dívidas

Em primeiro lugar, lembramos que uma das grandes tentações desse período de fim de ano se chama 13º salário. Esse benefício do trabalhador costuma aquecer as compras no comércio, mas pode causar ainda mais estragos nas contas e as dívidas de fim de ano. Esse benefício pode e deve ser usado, como primeira opção, para quitar dívidas. Afinal, começar o ano com as contas no azul é sempre melhor. A outra dica é usar o 13º para aquelas despesas tradicionais de início de ano, por exemplo, IPTU, IPVA e compra de materiais escolares. Não enxergue esse dinheiro como um “valor extra” e que, por isso, você pode sair gastando. Aproveite e use-o com parcimônia. Se sobrar, pode até ser a oportunidade de investir ou guardar para alguma emergência.

Converse com sua família e se organize

O diálogo é fundamental para manter as contas em dia. Pesquisas apontam que falar de dinheiro em um casamento é muito mais difícil do que falar em sexo, por exemplo. E esse deve ser um dos principais assuntos dos casais. Afinal, uma família endividada não é feliz. Em tempos de tecnologia avançada, nada melhor que montar uma planilha online para que todos possam acompanhar os números em tempo real e ajudar no planejamento. Esconder dívidas não faz bem para ninguém. Ou seja, jogar claro com todo mundo é mais fácil na hora de avisar e decidir sobre a necessidade de corte de gastos dentro de casa.

Corte gastos desnecessários

Depois de conversar com a família, colocar tudo no papel e focar nas dívidas mais antigas, comece com pequenas medidas dentro de casa para economizar. Inicie aos poucos, como apagar a luz sempre que deixar um cômodo, desligar a água da torneira ao escovar os dentes ou do chuveiro ao se ensaboar. A partir dessas pequenas atitudes, você pode partir para outras. Escolher os serviços de streaming que realmente você assiste, mudar o plano de telefonia ou de TV por assinatura e organizar as compras de alimentação. Reforçando o que dissemos no tópico anterior, com diálogo entre todos da família, a tomada de decisão fica mais fácil.

Procure uma renda extra

Sabe aquele seu hobby que todo mundo diz que pode virar renda? É a oportunidade de começar a planejar. Alimentação, marcenaria, artesanato e costura estão entre as atividades paralelas que podem render um valor a mais no fim do mês. Mais uma vez, a conversa com a família pode ser fundamental no processo e até para descobrir outros tipos de trabalho que podem render uma graninha extra.

Foque nas dívidas mais antigas

E por fim, depois de sentar e organizar com a família, comece priorizando as dívidas mais antigas. Especialmente as que têm juros mais altos, como cartão de crédito ou cheque especial. Diante desse cenário, se você sentir necessidade, negocie alguma delas. Procure os credores e tente fazer uma proposta que seja boa para os dois lados. Em alguns casos, é até sugerido que se pegue um empréstimo, já que os juros costumam ser mais baixos do que os citados anteriormente. Esse é um benefício mais comum para servidores públicos ou funcionários de empresas privadas que tenham convênio com alguma instituição financeira. Caso você não se encaixe, vá para a dica abaixo.

Precisou de dinheiro? Chama a Fido

Se mesmo tomando todos os cuidados, o seu orçamento entrar em desequilíbrio e você contrair dívidas de fim de ano, a Fido pode te ajudar. Temos as melhores opções de serviços para quem precisa colocar as contas em dia e fechar 2022 no azul. Entre em contato e conheça mais sobre nossos produtos.

A Tokenização da Economia: Transformando Ativos em Tokens Digitais

Na era digital, a tokenização emergiu como uma poderosa força transformadora, redefinindo a maneira como vemos e interagimos com ativos financeiros e tangíveis. A tokenização, em essência, refere-se à conversão de direitos ou ativos em tokens digitais que são registrados e transacionados em uma blockchain. Esse processo tem impactos profundos em vários setores da economia, […]

Open Investment: A nova fase do Open Finance voltada para os investidores

Aos poucos, o Open Finance vem trazendo uma série de melhorias aos brasileiros. Numa das mais recentes novidades, o Open Investment, os clientes poderão compartilhar, se quiserem, suas informações de investimentos em fundos, renda fixa e renda variável. Entre os benefícios estão melhor gestão da carteira e ofertas mais adequadas e vantajosas. Continue lendo para […]

Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de nossa Política de Privacidade e autoriza a Fido a utilizar suas informações de contato para envio de conteúdos.
A Fido existe pra você!
Geralmente, um banco só oferece um bom empréstimo para quem já tem dinheiro, não é mesmo? E quem precisa de uma ajuda nessas horas, encontra dificuldade, taxas escondidas e juros insustentáveis.
Já quem quer investir suas economias, escolhe entre aplicar em renda fixa, com rendimentos baixos, ou enfrenta a alta volatilidade da bolsa.
A Fido nasceu com o propósito de fazer o dinheiro fluir entre as pessoas. Acreditamos que a relação com o dinheiro deve ser equilibrada, com juros justos para quem precisa e rentável para quem investe.
Seja a transformação! Faça parte da comunidade Fido!
Conecte-se com a gente
contato@fido.com.vc
Entre em contato pelo site
Mantenha-se informado
Cadastre-se para receber nossos conteúdos e atualizações por e-mail

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram